sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O estilo das poderosas "editrixes" da década

O termo "editrix" foi cunhado nos anos 60 para qualificar as poderosas editoras de moda da época. Afinal, sempre foram elas que "mandaram e desmandaram" no quesito estilo. Passados muitos anos, a profissão se atualizou e as editoras adoram aparecer mais do que as próprias modelos e vivem fazendo pose em blogs de street style no vaivém das semanas de moda. Conheça algumas das principais "editrixes"da década e como seu estilo influencia toda a cadeia.
Anna Dello Russo, da Vogue Japão: pura irreverência fashion.

A atual editora de moda da Vogue Japão é uma das mais festejadas e fotografadas do circuito. Fashion victim assumida, investe em looks maximalistas e dramáticos que dividem opiniões. Tudo porque la Russo veste apenas peças recém-saídas das passarelas, tudo muito exótico e conceitual. Maluca por joias e sapatos, comprou um apartamento só para guardar seu acervo de 4 mil pares. Bem diferente de suas contidas colegas, Anna faz da moda uma expressão artística e diverte a todos com sua simpatia e excentricidade.  Mesmo exagerada, a editora tem plena consciência de seu trabalho. Prova disso é a experiência de 18 anos na Vogue Itália.

Substituta de Carine Roitfeld na Vogue França, Emmanuele Alt é bem menos clássica que a antecessora e bem mais urbana que as demais colegas. Se fosse para delimitar os hits de seu figurino, estes seriam um jeans skinny sequíssimo, uma jaquetinha estruturada e botas superaltas. Low profile e consciente, é apontada como uma das "editrixes" mais reverenciadas do cenário fashion. Nos blogs de street style, Alt é 100% inspiração.

Julia Sarr Jamois, da Wonderland: smart urban e étnica.

A mais street das editoras de moda leva para seu closet o visual das ruas de Londres. O must do estilo de Julia são suas referências étnicas em sintonia com os lançamentos da temporada mais a leveza do street style. Responsável pela revista inglesa Wonderland, Julia vai dos agasalhos esportivos aos vestidinhos de menina sem perder a elegância.

Giovanna Battaglia, da Vogue Homem Itália: la prima donna italiana.

Ladylike assumida, a editora da L'uomo Vogue Itália investe na boa alfaiataria mixada com diversas texturas e estampas mil. Adepta de bons casaquetos e vestidos de cintura marcada, Giovanna não tem medo de repetir peças e capricha nos acessórios exagerados. Nos pés, os sapatos megaelaborados e os saltos vertiginosos têm vez. A graça do estilo dela está na sofisticação da silhueta superfeminina com base nos tons neutros aliada a um pézinho no exagero.
 
Nina Garcia, da Marie Claire americana: neutros poderosos.

Responsável pela Marie Claire americana, Nina Garcia tem vasta experiência de moda: trabalhou para Marc Jacobs e é jurada do programa Project Runway. Nina é a mais contida das colegas, mas não menos elegante. Ela aposta na sobriedade do preto e do bege em peças atemporais.


Pesquisa e edição de imagens: Lucas Presotti

Reações:

1 se meteram:

SEREI A PROXIMA!!!

JÁ FICOU SABENDO SOBRE A FESTA NA QUAL A OFTHEMODA FOI CONVIDADA PRA TOCAR!!!

1 ABRAÇÃO!
@OFTHEMODA