A Benetton tem algo a dizer

Veja galeria de fotos com a nova campanha

Cool hunting

Saiba mais sobre o meu curso de verão na Universidade Feevale

Mania de esmaltes vira clube de compras

Conheça a EsmalteriaClub

Mercado de luxo ou classe C

Em qual mercado vale mais a pena investir no Brasil?

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Guia de geometria

Antes de dizer a que vim hoje, quero pedir desculpas pela ausencia nesses dias, sem justificativas chatas. A verdade é que fiquei impossibilitado de postar e volto cheio de vontade e saudade. Amanhã começa a temporada de desfiles aqui em Porto Alegre, e muita coisa do que será mostrada já vimos nacionalmente. A novidade são as grifes locais, como a Spirito Santo, que abre a temporada. Estarei no front row e prometo mostrar tudo com exclusividade aqui no BAPHOMETRO.

Bem, voltamos com a programação normal:

Seja no corte ou nas estampas, a geometria tomou conta da maioria das coleções mundo afora. Ideal para disfarçar defeitos ou realçar qualidades, a padronagem e o desenho que são a cara dos anos 80 pedem sua atenção no verão. Se você não tem senso de humor para se vestir, nem ouse entrar
O desfile da House of Holland foi detonadíssimo pela maioria dos críticos de moda, mas a divertida grife segue mostrando a que veio e conquista um público específico. Trajes recebem quadrados no blazer e linhas na calça. Camisas aparecem sem manga, parecendo um quadrado, compondo com a calça retangular. Tudo propositadamente assimétrico.
A coleção de Browne se enche de bolinhas e contornos pretos sobre cores vivas, criando formas divertidas. Uma nova alfaiataria surge, com corte cropped e tecidos sintéticos.
Para Alexander McQueen, a geometria vem forte no corte de camisas e casacos. Alguns tem o estilo cocoon, outros aparecem cheios de pontas e outros ainda, totalmente retos.
Kris mostra como usar a geometria de forma pontual. Detalhes localizados nas peças recebem ora amarrações que acabam em pontas, ora círculos de tecido em volta do pescoço. Atenção para o corte oversized da camisa xadrez misturado com o corte cropped do colete, para realçar um interessante contraste, como mostra o segundo look acima.
Jil Sander fez bases pretas e brancas para valorizar seu corte impecável. Calças retas pretas são usadas com casacos e camisas brancas onde o que vale são os decotes e acabamentos. Até os cabelos dos modelos tiveram essa inspiração geométrica. Parece meu corte quando criança...
Marc resumiu o que todo mundo quis dizer. Na Marc by Marc Jacobs, peças simples e comerciais ostentam printings de todas as formas geométricas, cortes retos e fáceis de usar e combinar. Na Marc Jacobs, alfaiataria cropped e linhas navy aparecem.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

À procura do costume perfeito

Confesso que nunca me senti muito à vontade vestindo um costume completo, até ter que passar a adorar, por vestir todos os dias em função de um trabalho. Antigamente me dava arrepios só de pensar em usar. Até mesmo em cerimônias solenes, como casamentos e formaturas, sempre tentei burlar o dresscode.

Hoje me vejo padrinho de um dos casais mais especiais da minha vida, e sendo assim, tenho que homenageá-los vestindo algo à altura. Refeito do trauma, fiz uma pesquisa e encontrei modelos perfeitos de grifes internacionais. Infelizmente, não posso pagar por eles. Felizmente, a Zara reproduz. Huahuahauhauahuaha. Fui até uma nova loja da rede que abriu aqui no Estado e fiquei boquiaberto. Os modelos chegam a ser réplicas. Perfeitos.

E pra não ter mais dúvidas, elegi os três melhores costumes pretos da temporada. O modelo que abre o post é uma criação da H&M, para provar que as fast fashion podem ter bons produtos sim, pelo menos lá fora.




segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Birkin bag obsessed


Se você é uma celebridade hollywoodiana, com certeza tem pelo menos um modelo das famosas bolsas Birkin da Hermés. Se não é, mas adora moda, com certeza já ouviu falar no lendário modelo e morre de vontade de ter um. As bolsas são feitas artesanalmente com materiais super nobres, o que leva celebs e fashionistas a esperarem por anos na fila para ter seu acessório de luxo.
Reza a lenda que o modelo evoluiu da tradicional Kelly, feita em 1930 e inspirada na musa Grace Kelly - primeira imagem. Em 1981, em pleno voo, a atriz e cantora inglesa Jane Birkin - segunda imagem - teria deixado sua bolsa cair e seus pertences se espalharam pelo avião. Seu colega de assento teria perguntado por que ela não usava uma agenda com bolsos, no que ela teria respondido que a Hermés não produzia esse tipo de produto. Ainda segundo se sabe, o homem se apresentou como sendo da grife, pediu sua agenda e prometeu fazer os bolsos. Birkin pediu que o designer deixasse a Kelly maior e mais prática. Um tempo depois a bolsa foi criada e Janet Birkin foi procurada para autorizar seu nome no novo modelo. Surgia assim uma das bolsas mais famosas de todos os tempos, que custam entre $6 e $50 mil dólares!

Mas e por quê Victoria Beckham entre as duas maiores estrelas da bolsa? Por que ela tem um modelo para cada vestido e corte de cabelo. É im-pres-si-o-nan-te!!!
Hoje todas as periguetes, metidas e endinheiradas andam pra cima e pra baixo carregando o modelo da Hermés. Na foto acima, a bolsa em acqua blue nas mãos de Lindsay Lohan - duas primeiras imagens - e Julia Roberts.
Aqui, a rainha da Birkin Bag, Victoria Beckham, desfila com a sua pink one. Heidi Klum, na segunda imagem, usa de forma descontraída o mesmo modelo, e Eva Longoria capricha no contraste.
Os tons de marrom levados por Kate Moss, Jennifer Lopez e Katie Holmes.
As amigas e divas Birkin dividem o mesmo modelo vermelho. Ricas e finas, Vic e Katie parecem ter uma de cada cor!
Renée Zellweger, Victoria Beckham (again!) e Lindsay Lohan desfilam com a orange Birkin.
O modelo mais tradicional é o preto. A maioria das celebs leva em punho essa. Aqui, Fergie, Mary Kate Olsen e Hillary Duff comprovam.
Todas trabalhadas no branco para combinar com a bolsa! Crime que nossa fashion victim preferida sempre comete: a posh spice capricha no exagero, mas a gente perdoa e adora! Além dela, nas primeiras fotos, Kim Kardashian (quem?) e Heidi Montag.
E até alguns meninos aprovam e usam. Marc Jacobs tem uma preta mais inseparável que o marido Lorenzo Martone. E Pharrell Williams - que tá merecendo um post exclusivo desvendando seu estilo - anda por aí com uma Birkin laranja e outra roxa. Up to date esse moço hein? Quero uma djá!!!

domingo, 20 de setembro de 2009

Spring 2010: Sexy Cavalli

A mais recente coleção de Roberto Cavalli, é, sem dúvida, um manual para o homem moderno de como ser sexy e provocativo na maior classe e elegância. Peças ultra slim em transparências e cores escuras evidenciam corpos bem trabalhados para o verão. A regra é ter atitude!
Pra quem está em dia com a balança e a academia, regatas transparentes: hit do verão nas passarelas do mundo inteiro. Elas aparecem nervuradas, sob blazeres, ou ainda, para os mais corajosos - e magros/malhados - cruas, usadas com jeans e calças de alfaiataria.
O material é lei na coleção. Mas e o calor? Quem se importa? O couro aparece em calças, jaquetas perfecto e coletes desestruturados. Para dar uma suavizada, é legal combinar com materiais básicos, como camisetas de algodão e calças de alfaiataria.
Você conhece e já usa peças slim, certo? Mas duvido que tenha as mesmas proporções de Cavalli. Repare na perfeição do costume do look 1. Cassiana e Tiago, é assim que apadrinharei vocês no casamento. Beijos! Confesso que não simpatizo com couro, mas a jaquetinha do segundo look usaria com o maior prazer. Para os que ainda temem parecer sertanejo/emo usando essas peças, comece pelas camisas mais ajustadas e gravatas finas, como no look 3.
Por fim, a última lei do manual, é: quanto mais aparecer seu peito pelo decote da camiseta, regata ou jaqueta, melhor. Simples e hard assim. Viva a Cavalli!

sábado, 19 de setembro de 2009

A hora e a vez dos acessórios

Na Vogue Hommes Japan, o modelo Keith Hernandez é produzido por Robbie Spencer e fotografado por David Benjamin Sherry.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Por um verão menos careta e mais fresco!

Há tempos que a moda masculina tenta fugir da mesmice e caretice propondo inovações em cortes, tecidos e acabamentos. Ao mesmo tempo, o homem comum continua chato, preconceituoso e resistente. Poucos são aqueles que se propõem a inovar, acrescentando peças novas ao seu guarda roupas. É certo que cada um tem seu estilo e lifestyle, mas uma variada no namorado antiquado, no pai teimoso e no irmão pão duro, a gente, que sabe o que diz sobre moda, pode dar, né? Aqui eu proponho uma série de looks das principais labels masculinas do SPFW verão. Vamos tentar educar esses meninos resistentes, mostrando que estamos em um país livre, leve, solto, tropical e de bem com a vida?
Mario Queiroz traz o já clássico duo de verão: blazer + bermuda. No segundo look, monocromia em branco, para aqueles em dia com o shape e bem resolvidos. Olha que legal e fácil de usar o colete. Na terceira proposta, camisa + short + tênis flat = dia de verão perfeito. Toda cartela de cores do estilista é sóbria e alegre ao mesmo tempo. Super simples de incorporar.
Para os meninos mais tranquilos, a Triton surge romântica no verão. Sua paleta de cores é formada por rosas e azuis aquarelados. Na padronagem, florais naïf, super miúdos e ingênuos. Aqui, de novo, blazer + bermuda. O paletó aparece ainda combinado a jeans e saruel. Para arrematar os looks, vale gravatas borboleta e colares.
A Reserva se dedica aos meninos mais aventureiros e esportistas. Fácil de convencer os caretinhas com esse argumento, né? Para eles, peças amplas em tons que vão dos terrosos aos azuis, sempre combinados ao branco. No mix de peças, muitas bermudas, blazers, camisetas e calças retas e secas. A novidade pode ser a estamparia, como as listras do look 1 e as manchas do look 3.
Os mais difíceis de convencer podem seguir a cartilha da Ellus, que sempre apresenta um homem vigoroso e forte. Do total preto do inverno, a grife pula para o branco everywhere. Contrapondo à cor, muito cinza e acid washed jeans, aquele com aspecto marmorizado. Camisas sem manga, jeans dobrado na barra e maxi bolsas são algumas propostas simples que podem ser adaptadas aos durões.
Pra mim a grande revelação da moda atual, a 2nd Floor, mostra que veio para renovar essa seleção de grifes brasileiras clássicas e cansadas, como Zoomp (que já era, né?) e a Ellus, que é mãe da marca, consciente da necessidade de rejuvenescer. Peças únicas e conceituais, coloridas e bem desenhadas formam o mix de produtos da marca. No verão, destaque para os shorts, jeans delavé, malharia e tênis. A mais moderna de todas citadas aqui, a 2nd Floor seria one step further para os meninos tradicionais.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Guia: Os 10 maiores crimes do estilo esportivo

Eu sempre detestei esportes e as poucas vezes que fiz foram por obrigação na educação física do colégio, de uniforme. Hoje que posso decidir o que fazer e usar, quero distância de roupas com estética esportiva, salvo com informação de moda, como fez muito bem Stella McCartney para a Adidas. Como tenho pânico dessas peças que são feitas pra fazer esporte e o povo usa na rua, resolvi fazer a lista dos 10 maiores crimes desse estilo. Como a intenção não é só detonar, mas ser útil, ao lado proponho uma versão atual e street no mesmo segmento. As peças sugeridas são do site de compras Urban Outfitters.

1. REGATA
O drama: Braço de fora já é um risco altíssimo. Com regata dry fit, de tela ou o caralho, ainda mais! A solução: Eu sou a favor da regata em passeios diurnos outdoor e em baladas jovens e descoladas. Quem pode usar? Sarados e magros definidos. E só. Prefira as de ombro fino e decotadas, mas cuidado com a abertura nas axilas: quanto menor, melhor. Truque de styling: Use com coletes e penduricalhos no pescoço ou sob uma camisa xadrez arremangada.

2. CAMISA DE FUTEBOL
O drama: Você pode ser torcedor do Grêmio, do Brasil, do Aimoré, do Milan ou do demônio futebol clube. Ninguém precisa saber o time que você torce. Sem falar do risco das gangues malucas contrárias a você. Eu quase fui espancado em Buenos Aires usando uma retrô do Grêmio no estádio do Boca. Não sabe nada de futebol e quer aparecer? Bem feito! A solução: Camisa de time é pra ser usada no estádio. Existem milhõooooooes de modelos de camisetas, de todos estilos, cortes, padronagens, materiais, estampas e aplicações. Escolha uma que faça seu estilo e respeite seu tipo físico e adote. Truque de styling: As mais atuais são em gola V, largas, com cara de velha e sem estampa. Use com as mangas enroladas e deixe solta sobre a calça ou short.

3. CASACO COM ZÍPER
O drama: Eu adoro casaco com zíper e acho uma das peças do esporte melhor aproveitadas pela moda. O problema é aquela coisa largona, largada, cheia de logos e sem shape nenhum. Tem muita gente que ainda usa o uniforme completo. Aí é caso de cadeira elétrica. A solução: Usar esse tipo de casaco com calça de alfaiataria é so 90's. Então, give up! Usar com jeans é barato demais, vamos ser criativos, a intenção é essa. Fica pra academia então. Que tal substituir por um casaco de corte reto, seco e com botões? Se for traspassado como na foto, não precisa de mais nada. Vale o investimento. Ou então por um cardigan, um sweater, um blazer? Tem mil opções de casacos! Truque de styling: Use aberto, com uma camiseta legal por baixo e o punho arremangado. Fica leve e tira a seriedade.

4. JEANS OVERSIZED
O drama: O skater look tem um público específico. Até os mais tradicionais estão procurando por calças slim ou skinny. Todos querem se atualizar, parecer mais jovens e valorizar o corpo. Com isso, adeus calças largas! A solução: Usar skinnies, ora! Se não tem, o shopping tá aberto agora! Simples assim. Truque de styling: Barras dobradas. O truque apareceu em praticamente todos os desfiles nacionais e internacionais. Eu já estou usando.

5. BERMUDA SURFER
O drama: a onda surf passou há uns 10 anos. Confesso que ainda mantenho minhas bermudas waterproof, mas aviso: nem na piscina dá mais. A solução: A praia é o lugar delas. De preferência em surfistas sarados. Para não surfistas, bermudas em tecidos também próprios para a água, até o joelho. Para o dia-a-dia, shorts de alfaiataria ou bermuda jeans cut off. Truque de styling: faça o seu próprio cut off: pegue a tesoura e mãos à obra! Vale usar desfiada ou em duas dobras.

6. MOCHILA DE TREKKING
O drama: Tá certo que temos a vida pra carregar na bolsa e poder passar o dia sem apertos, mas nada justifica o desleixo com essa parceira. E caso você não seja um mochileiro viajante ou um sem teto, não precisa dessa estrutura toda nas costas. A solução: As maxi bolsas migraram do closet feminino para o nosso. Com isso, não há desculpa de não encontrar uma bolsa adequada à nossas necessidades e estilo. De mão, carteiro ou até de ombro, existem vários modelos incríveis. Truque de styling: Coloque patches, penduricalhos ou pins que falem algo de você. Fica divertida e personalizada.

7. BONÉ
O drama: Já falei aqui do meu apego a um boné terríííível branco da Nike, que sempre uso em bad hair days. Vocês sabem, eu me envergonho muito por isso. Até tenho boina, viseira, e fedora de palha, mas sempre recorro ao boné. Bonés são simples demais pra quem tem estilo, e eu sei da dificuldade de adaptação com outras peças, mas vamos juntos inovar? A solução: De coração, juro abandonar o boné e usar meu chapéu, que é a cara da próxima estação. Só consigo usar na praia, mas vou ignorar os olhares desconfiados das pessoas e investir mais nele. Te convido pra esse desafio! Se não curte meeeeeesmo, tenta uma boina, uma viseira? Vamos? Truque de styling: Que tal criar headbands coloridas pra usar na aba do fedora? A cada look, uma band nova!

8. CORRENTE DE PRATA:

O drama: Essas correntinhas de prata, sinceramente, dispensam maiores explicações. Nem tem ligação com esporte nenhum, mas devido a meu ódio por elas, merecem entrar na lista. Imagina a cena: boy bombado de rave com camiseta Ecko estourando, uma correntinha de prata, jeans claro e Nike shox. Balde! A solução: Desmancha a desgraçada e transforma em pulseira pra mãe. Compra um penduricalho qualquer que é melhor. Até na Renner tem uns legais. Olha esse do exemplo. Lindo, né? Truque de styling: Por si só já é um truque usar um penduricalho. Mas você pode criar algo que tenha muito a ver com você. Faça uma corrente com um pingente que lembre sua profissão, seu hobby, seu amor. Coloque seu anel de compromisso pendurado. Use uma tira de couro. Invente!

9. ÓCULOS DE SNOWBOARD:
O drama: Essa vibe vendedor de surf shop me dá nos nervos. Me lembra gírias, me lembra açaí, me lembra luau, me lembra violão. Chega! O desenho desses óculos é sinuoso demais, é tecno demais, é colorido demais, é confortável demais. É um saco! A solução: Não tem muito o que inventar. Óculos é pra proteger do sol e incrementar o estilo. Não precisa de borracha na haste nem MP3 player. Existem inúmeros modelos simples e que se modelam ao rosto naturalmente. Eleja um que agrade e fique bem ao formato do rosto. Só funciona experimentando. E vale o investimento. Truque de styling: Nenhum. Básico assim.

10. TÊNIS RUNNING
O drama: É o exemplo mais clássico de uso inadequado de peças esportivas. Tênis de correr é pra correr, tênis de futebol é pra futebol, tênis de escalada é pra escalar. E ponto. A solução: Tenha um para cada esporte que fizer e outro (ou quantos quiser) para usar na rua, no trabalho, na balada. Eles devem ser confortáveis sim, mas não precisam de mil tecnologias de amortecimento, certo? Prefira os flats, alongados, e de cores sóbrias, como na foto. Não tem erro. Truque de styling: Use sempre com meias invisíveis. Mesmo com jeans. Mostrar um pouco da canela é sexy e atual.

domingo, 6 de setembro de 2009

Spring 2010: O preto da Prada

Peças secas, ajustadas e sóbrias para o homem que cansou dos exageros e investe em uma linha mais sofisticada e masculina, mas sem nunca perder o charme. Essa é a essência da última coleção da Prada. O maior destaque, sem dúvida, são as novas lapelas, mais finas e com decote super aprofundado. Nas cores, o preto domina, se aliando a outros tons fechados, indo do cinza mescla ao chumbo.
Ítem tendência, a transparência apareceu em algumas peças, como a camisa do look 1. Braços de fora apenas para reforçar o conceito do decote, e válido apenas para eventos casualíssimos. Ainda mais usado com short.
As golas e decotes foram o grande hit da coleção. No primeiro look, gola italiana e camisa sleeveless. No segundo, V neck aprofundadíssimo para blazer e camiseta. No último, gola padre.
Eles aparecem 7/8, traspassados, mais alongados e ajustados. Mas SEMPRE aparecem. A tecnologia dos materiais permite que sejam usados sob qualquer temperatura, sem prejuízos para o bem estar dos meninos.
Uma novidade muito interessante apresentada no desfile são os coletes de dois botões com lapela e super decote. Incríveis e super funcionais para um casual friday de uma empresa mais descolada.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Enfim, a saruel!

De longe, até parece que se está usando fraldas. Para um desavisado, claro. A calça saruel, ou dhoti, ou ainda drop-crotch causa espanto para muitos. Minha mãe mesmo achou estranho me ver com aquela calça tão justa nas pernas, porém tão larga no gancho.

O nome e a reação das pessoas não importa. Vestir uma saruel e experimentar esse conforto, é um luxo! Precursora dessa moda de vanguarda calcada no conforto, a Osklen já levou vários modelos para a passarela. Depois, V.Rom, Alexandre Herchcovitch, Cavalera, Reserva e outras grifes se renderam ao modelo inspirado nas roupas religiosas marroquinas. Veja como é o corte da peça. O modelo abaixo é da grife John Size, do Falcão, O Rappa.


Mas como usar sem parecer um palhaço? Como a calça chama atenção pelo corte exagerado, é legal equilibrar o topo. Geralmente elas são feitas de tecidos leves como moletom, amarradas na cintura, e criam vincos e drapeados.

Logo que vi a minha na loja - ela é cinza-chumbo, de moletom - pensei em usar com regata branca e chinelos. Experimentei em casa e ficou o máximo! Dá pra variar com camisetinhas básicas, sem muita estampas ou aplicações. Se você não curte chinelos, experimente tênis flat. Nada de exageros, pois a atencão do look deve se concentrar na calça. E mais uma dica: se for baixinho, dispense! O gancho baixo deixa a pessoa menor ainda.
Aqui os dois looks mais perfeitos que encontrei. Quer momento mais relaxante e descontraído do que o que esse cara com celular está vivendo? A roupa dele diz isso. O rosto dele confirma! E não tem nada demais além da saruel, uma camisa e um chinelo. No segundo look, mesma sensação, com a vantagem de ser possível de usar no trabalho.
Depois da Osklen, várias grifes trouxeram saruéis. As fotos são das coleções de inverno atual das grifes, mas no verão a saruel fica mais charmosa ainda.