quarta-feira, 30 de julho de 2008

Sobre ter e não ter cabelos (bons)

Semana passada a blogosfera se agitou com as fotos de Jude Law para o perfume Dior Homme Sport. Mas por quê, já que ele é tão sexy, tão bom ator, tão elegantchy?

O bafo se instaurou porque Law é meio carequinha - ele tem as temíveis "entradinhas" laterais - mas nas fotos da campanha ele aparece com a cuca toda photoshopada.

Tadinho do Law gentchy! Eu também ía querer essa mão...

Todo mundo sabe do meu drama com cabelos. Como pode uma pessoa que gosta tanto ter nascido com tão pouco?!

Culpa dos meus pais que não têm e não me deram fios fortes, lisos e brilhantchies. Mas não fico assim, reclamando... Eu vou à luta amigãn!

Sendo assim, há dois anos faço tratamento e desde então não perco mais tantos fios e ainda ganhei novos! Pra quem tem esse problema, o ideal é procurar o dermatologista mesmo, para descobrir a causa, que no meu caso é genética.

Além de reestruturar a juba, é preciso prestar atenção no modo de lavagem e secagem, considerando o tipo de shampoo específico pro cabelo, a velocidade e distância do secador, etc.

Todo mundo sabe quais são esses cuidados, mas muitos acabam, por exemplo, metendo a chapinha sem o cabelo estar 100% seco.

E o que dizer dos cortes? Os mais tendência são chamados Shaggy. Segundo o urban dictionary, o look shaggy se parece com os cabelos dos skatistas, curto nos ombros e mais comprido perto das orelhas. Em alguns casos é finalizado com chapinha, e em outros nem é escovado. Geralmente se mantém um mullet, beeeeeeeeem diferente do desastre dos anos 90.

Pra ajudar, trago algumas imagens. Como se pode ver, todos os tipos de cabelo podem usar shaggy. Mais comprido, mais curto, liso, crespo ou enrolado. Ashton Kutcher, namô da Demi Moore e primo da Déia, é a celeb que melhor celebra o Shaggy Look.






"E eu, faço o quê???" (Na primeira foto Law e sua pouca telha. Na outra, cabeludinho para a Dior)

Reações: