sábado, 28 de fevereiro de 2009

O segredo do high/low


Hoje conversando com meu amigo Gus do Rio, vi algumas de suas fotos do Carnaval e em uma delas reconheci uma camiseta da Zara e elogiei. Em outra, curti muito a camiseta, e perguntei de onde era. O Gus me respondeu sem hesitar que era da Marisa. Disse que não sentia a menor vergonha de dizer isso.


E não tem porquê ter mesmo Gus! Todo mundo tá cansado de saber que estamos vivendo um período dificílimo de crise. Com isso, artigos de moda, considerados supérfluos, caem no fluxo de vendas. Peças de grife se tornam um luxo quase inalcançável. O que fazer então?

Michele Obama vem dando o exemplo. A primeira dama da América ensina como aplicar ohigh/low em sua indumentária. Há muitas temporadas atrás, considerávamos high/lowmisturar peças luxuosas, mais trabalhadas e requintadas, com peças simples, de streetwear. Hoje o mix se dá entre peças caras e baratas. E é isso que Michele faz. 

E você, quer aplicar o high/low ao seu estilo? Saiba que mesmo uma peça muito barata, não vale nada mesmo se não tiver boa resistência e acabamento. É claro que grandes lojas de departamento como Renner e C&A não se preocupam muito com isso. Deixe para comprar nesse tipo de loja peças de fast-fashion, aquelas que duram apenas uma temporada. Um exemplo do verão? Camisetas tie-dye. Você não verá nada tingido assim no inverno...

Invista em peças básicas e clássicas como jeans retos, camisas e alfaiataria em geral. Nesses artigos, vale gastar um pouco mais na sua grife favorita. Você terá boas peças por bastante tempo e poderá combinar com os fast-fashion de cada temporada.

Acessórios, bolsas e óculos também valem um investimento maior, dependendo do design empregado. Exemplo: uma bolsa matelassada da Channel sobrevive a vida inteira, enquanto um óculos Butterfly da Prada fica sem graça no final desse verão. 

Outra dica importante é tentar comprar sempre uma roupa que caia perfeitamente em você. Desista da idéia de "vou comprar esse jeans 38 porque até mês que vem vou estar 3kg mais magra". Você sabe que não vai estar e o jeans vai ficar embagulhado, perder a graça e deixar de ser tendência. 

Por fim, avalie com o que você se preocupa mais. É com o design exclusivo de seu estilista preferido? É com o conforto? Com o preço baixo das lojas de departamento? Com seu estilo imbatível que dá às costas pras tendências? 

Visite brechós, compare preços, peça pro amigo trazer do exterior, não tenha preconceito com qualquer tipo de loja. Entre, experimente, pergunte, conheça os tecidos, se entenda, veja o que fica melhor em você e no seu bolso.

Em editorial da Harpers Bazar, Lindsay Lohan dá exemplo do high/low na mistura de peças. Clique na imagem e compare os preços e procedências de cada peça.
Michele e o vestido de Narciso Rodriguez. Estilista respeitado, mas em ascensão e super em conta.

Camisa branca, mini-saia, bermuda ciclista, sapatilhas. Exemplos de clássicos. Prometo escrever um post apenas sobre essas peças que nunca saem de moda.

Reações:

0 se meteram: