sexta-feira, 5 de junho de 2009

Quem precisa de amigos de aluguel?

Você sabia que existe um serviço em São Paulo especializado em oferecer companhia às pessoas? Mas calma, não tem nada a ver com programas sexuais! Os criadores do projeto "Amigos de Aluguel", oferecem sua amizade para qualquer outro tipo de programa, seja acompanhar no shopping, na feira, ir ao teatro ou a um velório.

É claro que eles são inteligentes, bonitos e tentam ser bem vestidos. E cada um diz ser especialista em uma área que agrade a clientela:
Hallan, 21 anos, designer gráfico, diz adorar estar em casa e acompanhar senhorinhas em suas peripécias da idade.  - E eu posso te acompanhar no shopping pra gente dar um jeito nesse outfit, darling!
Wesley, 23 anos, designer de moda e personal stylist dispensa maiores apresentações. Adora acompanhar nas compras e nas festas. Claro né meu bem? Repare que ele já tá até gritando na foto!
O meninão da turma é Pablo, de 24 anos. Ele afirma ser ator, autor e sei lá mais quê. Gosta de uma trip e uma aventura (ui!).

Para ter a "amizade" dos moços, você precisa desembolsar entre R$50 e R$100 a hora e pagar metade do valor combinado por telefone antecipadamente. Eles divulgam o twitter pessoal na página e você fica sabendo de todos os programinhas da tchurma. Eu tô seguindo o Hallan! :P

E quero abrir um serviço barbada desses aqui no Sul!!!

Reações:

4 se meteram:

Amigos de aluguel?Interessante!Mas interessante é o seu blog e o seu modo de escrever e descrever.Parabéns,Alexandre!

Obrigada pela visita!!! :)
E amigo de aluguel é f...hein?"
Putz...

quero um "trabalho" desses também! hahah

Olá!
Aposto que sou melhor Personal Friends que o paulista que inventou o serviço aqui no Brasil e cobro um valor bem inferior ao dele - faço isso por hobby, pois me mudei há pouco (atualmente moro em Porto Alegre/RS) e também não tinha amigos por aqui. Além disso, tenho formação em Ciências Sociais e Relações Públicas e mestrado em Comunicação, além de um imenso interesse por Psicologia. Isso me dá subsídios para manter a afirmação acima.
Para quem leu até aqui e achou isso um absurdo, informo-lhe que a necessidade desse tipo de profissional se dá especialmente por existirem tantos "amigos da onça" ou “falsos-amigos”, àqueles que se dizem amigos e faltam quando mais se necessita deles. As pessoas necessitam ser ouvidas, auxiliadas, animadas, levadas a crer em seus próprios potenciais, o que um dito "amigo" pode não estar interessado em fazer, o que é uma pena.
Pelo menos, junto ao profissional você tem a certeza que não terá que lidar com mais uma frustração (creio que essa seja a principal motivação de quem busca um personal friends) de ter sido deixado(o) de lado ou mesmo ser traído por um amigo. Saber a natureza e a motivaão da relação é o que leva alguém a buscar a dita “amizade de aluguel”. Você sabe com quem, com o que você está lidando. Não será traído, enganado ou deixado de lado pois sabe a natureza da relação que se estabeleceu entre vocês.
A ética, presteza, sigilo e comprometimento são meus códigos de conduta.
Quando você me pergunta: há alguma ética em ser um personal friends, respondo que sim, e é a mesma seguida pela maioria dos profissionais, a citar Médicos e Relações Públicas.
Ética há e deve sempre haver, mas se ser um personal friends ou um Coach é moralmente aceito, já é outra questão.
As vezes, quando o contratante (credo esse termo é terrível, no entando, o mais apropriado) solicita que o acompanhe em baladas, jantares ou a outro evento ou local, à noite, normalmente meu esposo - que é uma ótima companhia, parceiro pra caramba, nos acompanha. Tenho 25 anos e meu esposo 27, lógico que gostamos de balada.(hehehe). As pessoas não tem objeções de irmos juntos, pois, independentemente de sermos casados estamos ali como personal friends, e o cliente acaba pagando 2 pelo preço de 1.
Caso você tenha mais alguma dúvida ou esteja interessado em um personal friends ou um Coach, envie-me um e-mail: personalfriendjozi@gmail.com.
ALERTA: Não há, nem pode haver NENHUMA forma de contato sexual entre o personal friends e o contratante.